fbpx
Neurologista tira dúvidas sobre esclerose múltipla
30 ago, 2019
Procedimentos de harmonização facial crescem no Brasil, mas é preciso ficar atento aos riscos, alerta especialista
30 ago, 2019

Entenda a diferença entre os medicamentos e suas intercambialidades

1. O que são medicamentos referência, similar e genérico?

Referência

Medicamento de Referência é um produto inovador do qual a eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente junto ao órgão federal competente que chamamos de ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Além disso, serão utilizados como referência para a produção de medicamentos genéricos.

Genérico

O genérico é um medicamento com a mesma substância ativa, forma farmacêutica, dosagem e a mesma indicação do medicamento de referência, porém pode ser vendido por um valor mais acessível.

Tem em sua embalagem uma tarja amarela, com a letra “G” impressa e os dizeres “Medicamento Genérico”. Não tem nome comercial, sendo designado pelo nome da substância ativa.

Similar

É todo medicamento, que contém o mesmo ou os mesmos princípios ativos, apresenta mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, e que é equivalente ao medicamento referência registrado na ANVISA, podendo diferir somente em características relativas ao tamanho e forma do produto, prazo de validade, embalagem, rotulagem, excipientes e veículo, devendo sempre ser identificado por nome comercial (marca).

2. O que é intercambialidade?

A intercambialidade de medicamentos possibilita ao farmacêutico substituição do medicamento de referência pelo seu medicamento genérico correspondente e vice-versa, e o medicamento de referência pelo seu medicamento similar intercambiável e vice-versa.

3. Como a empresa comprova que um medicamento é intercambiável?
Medicamentos considerados intercambiáveis são aqueles que apresentam junto a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) comprovada eficácia e segurança através de estudos de bioequivalência (BQV)¹/biodisponibilidade², bioisenção ou equivalência farmacêutica com o seu originador.
O estudo de BQV é realizado sempre entre o medicamento referência e medicamento de estudo (genérico ou similar).

4. Todos os medicamentos são intercambiáveis?
Não. Para algumas categorias, como: Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP), Fitoterápicos, Biológicos e Medicamentos Específicos (Exemplos: vitaminas, ácido fólico, minerais, diosmina, hesperidina, quercetina, timomodulina, aminoácidos, entre outros) a intercambialidade não pode acontecer. Medicamentos similares não podem ser intercambiáveis por outros similares e tampouco por genéricos.
5. Porque nem todos os medicamentos similares entraram na lista de produtos intercambiáveis aprovados pela ANVISA?
Todos os produtos similares tiveram que apresentar seus testes para ANVISA até dezembro de 2014, porém nem todos os dossiês foram avaliados e aprovados até a presente data. Os medicamentos serão incluídos na lista oficial da ANVISA à medida que seus estudos forem analisados e aprovados.

A lista de medicamentos intercambiáveis está disponível no site: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Inicio/Medicamentos/Assunto+de+Interesse/Medicamentos+similares

Além disso, a ABCFARMA disponibilizará uma ferramenta que será capaz de facilitar a pesquisa dos produtos intercambiáveis, no dia 2 de setembro, através do portal do associado.

Aguarde o lançamento dessa ferramenta que auxiliará o dia a dia da sua farmácia!

Fontes: Anvisa e Ache