fbpx
Cinco benefícios da Cannabis medicinal contra o Alzheimer
15 jun, 2022
Farmácia Popular: audiência pública em Brasília debate denúncia de fraudes
17 jun, 2022

Ruy de Campos Marins, ícone do varejo farma brasileiro

Ruy de Campos Marins

Lenda viva da farmácia

Em abril último, o varejo farmacêutico brasileiro, particularmente o do estado do Rio, perdeu um de seus maiores ícones - aos 96 anos, aposentado há apenas três, Ruy partia para outra dimensão, mas deixando conosco uma sequência de exemplos virtuosos de dedicação integral ao trabalho e à saúde brasileira através da missão incansável de farmácias e drogarias.

Entre seus tantos legados, está a fundação da ABCFARMA, em 1959, e a da ASCOFERJ, em 1984. Aqui, pessoas mais próximas de Ruy, como seu filho João Carlos e seu sobrinho Luis Marins, traçam um carinhoso perfil do grande Ruy Marins.

“Ele é e será sempre uma referência a cada um de nós. Seu legado é inestimável”, resume João Carlos, professor de Fisiologia do Exercício da Universidade de Viçosa, Minas Gerais.

Ele fala inicialmente como filho, mas nessa referência universal citada por João estão todos os profissionais de farmácia que trabalharam ou foram influenciados por seu pai ao longo de seus quase 80 anos militando e brilhando no varejo farmacêutico. Ruy era daqueles profissionais de farmácia de antigas gerações em quem muitos clientes confiavam mais do que em médicos. Embora tenha passado sua infância praticamente dentro de uma farmácia, morado no andar de cima da farmácia do pai no bairro de Ramos e trabalhado com ele dos 13 aos 18 anos, João Carlos não faz carreira no varejo farma: a carreira acadêmica falou mais alto.

Imersão total

A radical dedicação de Ruy à farmácia, que ele abria cedinho e só fechava às 11 da noite, tinha seu preço: jamais levou o filho à praia, por exemplo. Sua imersão na farmácia era total – mas para quem convivia com ele naquele ambiente quase religioso, a influência de Ruy era um privilégio para a vida. Para ele, o papel social da farmácia e a responsabilidade do proprietário e dos funcionários, diante das necessidades e das carências de saúde dos clientes, eram sagrados.

E quem trabalhasse com ele captava essa lição em pouco tempo. Defender a farmácia e seus profissionais do ponto de vista da legislação era outra de suas nobres missões – daí ter participado, ao lado do grande amigo e contemporâneo Pedro Zidoi, da fundação da ABCFARMA, instituída inicialmente no Rio de Janeiro e depois transferida para São Paulo, e da Ascoferj – Associação do Comércio Farmacêutico do Estado do Rio de Janeiro, em 1984, presidida por ele durante os primeiros oito anos, inicialmente de dentro de sua farmácia, antes da constituição de uma sede própria. Ele não media sacrificios para defender sua instituição. Negociar com autoridades, costurar acordos políticos, evitar arbitrariedades, não explorar funcionários. “Sua entrega era total”, resume João Carlos. “Um trabalhador incansável pela farmácia, com honestidade, correção, responsabilidade, ética. Enfim, um exemplo”.

Valores maiores

Essa imagem coincide com o perfil de Ruy Marins traçado por todos os dirigentes do segmento que trabalharam ou conviveram com ele. Felipe Terrezo, presidente do Sincofarma-Rio, reforça o conceito que Ruy deixou para sempre: “Um ícone para levantar a bandeira da classe em momentos de luta. Com ele, as farmácias do estado do Rio passaram a ter um novo norte: valores maiores para pequenas e médias. Passou pela vida e pela carreira sem mancha, sme mácula”. Já a Ricardo Valdetaro, vice-presidente da Ascoferj, ocorre uma reminiscência: “Lembro de uma época em que ele liderou uma passeata para reivindicar 500 metros entre as farmácias”.

Uma farmácia magistral

A última etapa da carreira de Ruy foi a célebre Farmácia Modelo do bairro do Bonsucesso, com um toque magistral e uma nova era de dedicação total O filho João Carlos lembra que, se o paciente chegasse na hora do fechamento da loja com uma fórmula de indicação urgente, ele chegava a virar a noite para não deixar o cliente na mão. A equipe tinha que lhe ser fiel, todo o tempo.

O irmão Mozart chegou a trabalhar com ele – e o filho de Mozart, Luis Carlos Marins, talvez tenha sido o profissional que mais assimilou os ensinamentos do tio. Luis, com a mesma paixão, preside a Ascoferj há 20 anos, com os mesmos valores.

WhatsApp
LinkedIn
Share
Instagram