fbpx
Bemol Farma: aos 80 anos, rede inaugura sua 11ª loja no interior do Amazonas
18 jul, 2022
Anvisa: indisponibilidade de sistemas
21 jul, 2022

Gestantes devem iniciar o pré-natal o quanto antes para o desenvolvimento saudável dos bebês

Entre as primeiras medidas para uma gestação saudável está a suplementação de ácido fólico desde o planejamento até a 12ª semana. Esse cuidado previne problemas na formação do tubo neural.

A chegada de um bebê ao mundo é motivo de muita alegria, mas a gravidez exige atenção especial com a saúde. Com mudanças em suas funções metabólicas, a gestante precisa se preparar para os nove meses, cuidando da alimentação, estado emocional, pressão arterial, entre outros tópicos, para que o parto aconteça nas melhores condições. Para isso, o acompanhamento médico é essencial durante o processo. No entanto, o dado do Sistema Único de Saúde (SUS) gera um alerta: durante a pandemia as consultas de pré-natal caíram 13,5%.

A Dra. Célia Regina Silva, vice-presidente da SGORJ (Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de Rio de Janeiro) e coordenadora do ambulatório de adolescentes da Maternidade-Escola da UFRJ, explica que relação médico-gestante é fundamental, principalmente em meio a tantas informações disponíveis. “A orientação médica para as gestantes tem papel importante de esclarecimento das dúvidas que começam a surgir. Num primeiro momento, a enxurrada de informações vem de todos os lados, – podendo ou não ser verdadeiras e, pior: podem impactar no correto desenvolvimento da gravidez”.

A ingestão de vitaminas e nutrientes é um dos assuntos de atenção. Segundo a OMS, estima-se que 41,8% das gestantes em todo o mundo sejam anêmicas, supondo-se que grande carga de anemia seja devido à deficiência de ácido fólico e ferro. Assim, as mulheres necessitam de dieta mais equilibrada para auxiliar a manutenção da saúde da mãe e também o desenvolvimento de um bebê saudável. Dentre os inúmeros aliados nesse momento, o ácido fólico (vitamina B9) pré concepcional até o final do 1º trimestre da gestação tem destaque importante na prevenção dos defeitos do tubo neural.

“A suplementação de ácido fólico é um exemplo de como informações não científicas e a falta de orientação médica podem confundir as mulheres. O ácido fólico, além de prevenir anemia, é extremamente importante para a prevenção de defeitos congênitos, em especial os defeitos do tubo neural (DTN). As gestantes ao redor do mundo recebem suplementação de ácido fólico há mais de 50 anos. Trata-se de um produto testado, com absorção, dosagem e efeitos comprovados”, alerta a Dra. Célia Regina.

A dosagem correta também deve ser levada em consideração: a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de 400 microgramas por dia, iniciando-se dois meses antes da gravidez planejada. Nas primeiras 12 semanas, o ácido fólico participa de várias funções no organismo e, administrado na dosagem e período corretos, protege o bebê, auxiliando o fechamento do tubo neural e contribuindo para o neuro desenvolvimento do embrião.

A especialista lembra que, no entanto, mulheres com alto risco de DTN devem tomar uma dose de 4mg. “A concentração de ácido fólico circulante no sangue antes da fertilização é mais um passo para a gestação de um bebê saudável. Isso porque a vitamina é usada pelo organismo para produzir novas células, contribuindo para o crescimento daquelas que formarão os órgãos e tecidos fetais no início da gravidez. Como o armazenamento do ácido fólico não é possível, é preciso fornecê-lo continuamente”.

A alimentação também faz parte de uma gravidez bem-sucedida, mas é difícil obter a quantidade diária recomendada de ácido fólico apenas com a dieta. Por isso, sociedades médicas internacionais, como FDA (EUA) e EMA (UE), recomendam a suplementação da vitamina B9, o ácido fólico.

“Consultas médicas e exames periódicos devem ser frequentes durante a gravidez, porque são muitos fatores a ser analisados e a gestante precisa de informações seguras e cientificamente comprovadas. Nunca é demais reforçar dados científicos quando falamos do futuro das crianças”, aconselha a Dra. Célia Regina.

Fontes e referências

https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,covid-espantou-gestantes-e-derrubou-numeros-de-exames-do-pre-natal,70003960697

De‐Regil LM, Peña‐Rosas JP, Fernández‐Gaxiola AC, Rayco‐Solon P. Effects and safety of periconceptional oral folate supplementation for preventing birth defects. Cochrane Database of Systematic Reviews 2015, Issue 12. Art. No.: CD007950.

World Health Organization. Department of nutrition for health and development evidence and programme guidance unit. Periconceptional daily folic acid (400 µg) supplementation for prevention of neural tube defects. Disponível em https://www.who.int/selection_medicines/committees/expert/20/applications/Folic_acid.pdf?msclkid=e99f5abeb13911ecaf66a1dbbbe3232d

WhatsApp
LinkedIn
Share
Instagram