fbpx
Inverno: Época de investir na pele
03 jul, 2020
Grupo Novartis realiza ações em diversas frentes, promovendo suporte, prevenção e proteção à sociedade no combate à crise de saúde e econômica causada pelo COVID-19
10 jul, 2020

Fora, parasitas!

Em época de pandemia de um vírus potencialmente mortal, como o novo Coronavírus, não se pode desprezar outros inimigos infectantes do homem – como os parasitas. Uma das categorias de doenças causadas por eles, as parasitoses intestinais, como as helmintíases e as protozooses, são as doenças mais comuns do planeta – com 53% de prevalência entre as crianças brasileiras. Outra categoria, as gastroenterites virais, são menos frequentes – mas mais mortais. Atribuem- se a elas nada menos que dois milhões e meio de mortes por ano, no mundo. Daí a necessidade de contarmos com drogas eficientes contra esses vilões que têm o homem. Preferencialmente o trato intestinal, como seu hospedeiro favorito. As parasitoses são endêmicas em países de terceiro mundo. Constituem um grave problema médico e de saúde pública em nosso meio, pela alta prevalência, principalmente na zona rural. Em algumas regiões do Brasil, o poliparasitismo – infestação por mais de uma espécie de parasitas – é a regra e repercute nos índices de produtividade, morbidade e mortalidade. Os anti-helmínticos, também conhecidos como parasiticidas, vermicidas ou vermífugos, são uma das classes de medicação utilizadas no tratamento de diferentes parasitoses com bastante eficiência. A nitazoxanida, por
exemplo, é um anti-helmíntico antiparasitário, de amplo espectro, aprovada pela Anvisa para tratamento de gastroenterites virais provocadas por rotavírus ou norovírus, helmintíases, amebíase, giardíase, criptosporidíase, blastocistose, balantidíase e isosporíase.Também está sendo testada no tratamento da hepatite C.

Inimigos negligenciados

Os infectologistas advertem que, embora as parasitoses possam ser um problema sério, ainda é considerado um problema menor por muitos profissionais de saúde – que tendem a adotar diante delas uma atitude tolerante. Ascaridíase, tricuríase, infecções ancilostomídeos e algumas helmintíases são consideradas doenças negligenciadas. Alguns parasitas, como Entamoeba histolytica, Giardia intestinalis, Hymenolepis nana, Taenia solium e Ascaris lumbricoides, são transmitidos pela água ou alimentos contaminados. Outros, como Ancylostoma duodenale, Necator americanus e Strongyloides stercoralis, são transmitidos por larvas presentes no
solo. A nitazoxanida é um antiparasitário oral de amplo espectro, que apresenta eficácia no tratamento das helmintíases, protozooses e gastroenterites virais por rotavírus e norovírus, com mínimos efeitos adversos.