fbpx
Primavera: A estação das alergias
22 set, 2021
Distonia: doença causa dores e contrações musculares involuntárias nos paciente
24 set, 2021

Dia Nacional dos Surdos

O principal objetivo dessa data comemorativa é propor a reflexão e o debate sobre os direitos e a luta pela inclusão das pessoas surdas na sociedade. No Brasil, a Lei nº 10.436/2.002 foi um marco importante para a comunidade surda brasileira, ao reconhecer a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como meio legal de comunicação e expressão e determinar o apoio na sua difusão e uso pelo poder público. Certos tipos de deficiência auditiva podem ser tratados com medicamentos e produtos vendidos em farmácia – como explica o Dr. Henrique Gobbo, otologista da Clínica Gobbo, em Campinas

Alguém questiona a importância da audição para uma vida plena? Ouvir os sons da cidade, do vento, da natureza, das pessoas é uma emoção que só se avalia quando a audição desaparece. Especialistas em surdez confessam ficar emocionados quando reabilitam a audição de um paciente, através de um implante auditivo, por exemplo, e ele imediatamente começa a detectar os sons que havia perdido. A audição precisa de cuidados permanentes. Segundo o CENSO de 2010 (o de 2020 foi cancelado), quase 10 milhões de brasileiros têm algum grau de deficiência auditiva. Desses, 2,3 milhões apresentam surdez de grau severo. E cerca de um milhão são jovens até 19 anos. Entre as principais causas da surdez está a superexposição a ruídos. O barulho exacerbado do dia-a-dia nas cidades grandes, como São Paulo pode ser excessivo para as estruturas internas dos ouvidos. Ruídos acima de 85 decibéis já são considerados uma ameaça. O ruído do trânsito pesado pode chegar a 90 decibéis, fones de ouvido a 100, shows musicais e discotecas a 115. A lesão auditiva depende da intensidade do ruído e do tempo de exposição a ele. A pandemia, forçando o isolamento em casa, por certo aumentou a exposição ao festival de sons acima do normal.

Outras causas comuns de surdez são otites (infecções e inflamações no ouvido),
excesso de cera, problemas de origem genética, labirintites e idade avançada. A surdez pode ser diagnosticada facilmente através de um exame auditivo.

Na infância, o cuidado com o diagnóstico precoce da surdez é essencial. Não é mais admissível que uma criança cresça sem o devido diagnóstico de uma possível surdez. Esse cuidado especial se justifica porque hoje os especialistas conseguem tratar praticamente todos os casos de surdez, da modalidade profunda. No caso de surdez congênita, para que os tratamentos deem certo é necessário que eles se iniciem o mais rápido possível, pois o cérebro precisa aprender a ouvir quando ainda está se desenvolvendo. Com o avançar da idade, o cérebro que não ouviu não desenvolve a área da fala como deveria. Aliás, o atraso ou falta de desenvolvimento da fala é o sinal mais importante que pode indicar perda auditiva na criança.

Com exceção de casos congênitos muito graves, a surdez tem tratamento, em seus diversos níveis, em qualquer idade, em uma ou duas orelhas, seja qual for a causa. Medicações, aparelhos auditivos, implantes auditivos ósteo-ancorados, implantes cocleares, para cada tipo e grau de surdez há hoje uma possibilidade de tratamento. As próteses auditivas têm papel importante no resgate da qualidade de vida das pessoas, além de melhorarem a cognição e reduzirem o isolamento social.

Linguagem de sinais: as mãos se tornam os ouvidos

Na comunicação por Libras é utilizada a ‘datilologia’ – um sistema de representação simbólica das letras do alfabeto, “soletradas” com as mãos. Nessa linguagem existem sinais para quase todas as palavras conhecidas. Para a execução dos sinais, usa-se basicamente o movimento das mãos, além das expressões facial e corporal, quando necessário. A língua de sinais não é universal, sendo diferente de um país para outro e muitas vezes de uma cidade para outra, pois sofre variações de acordo com as peculiaridades regionais. Mas como se caracteriza a surdez?

Causas e tipos da surdez

– A surdez de condução é provocada pelo acúmulo de cera de ouvido, infecções (otite) ou imobilização de um ou mais ossos do ouvido. O tratamento é feito com medicamentos ou cirurgias

– A surdez de cóclea ou nervo auditivo é desencadeada por viroses, meningites, uso de certos medicamentos ou drogas, propensão genética, exposição ao ruído de alta intensidade, presbiacusia (dificuldade de ouvir provocada pela idade), traumas na cabeça, defeitos congênitos, alergias, problemas metabólicos, tumores. O tratamento, de acordo com cada caso, é feito com medicamentos, cirurgias, uso de aparelho.

Tipos de Surdez

Ligeira

  • A palavra é ouvida, mas certos elementos fonéticos escapam ao indivíduo. Esse tipo de surdez não provoca atrasos na aquisição da linguagem, mas dificuldades em ouvir uma conversa normal.

Média

  • A palavra só é ouvida em uma intensidade muito forte, culminando com a necessidade de leitura labial para a compreensão do que é dito.

Severa

  •  A palavra em tom normal não é percebida, é necessário gritar para ter sensação auditiva, com perturbações na voz e na fonética da palavra. Intensa necessidade de leitura labial.

Profunda

  • Nenhuma sensação auditiva, perturbações intensas na fala, adquire facilmente a língua gestual.

Cofose

  • Surdez completa, ausência total da capacidade de perceber sons.

Prevenção da surdez

– Nas gestantes, doenças como sífilis, rubéola e toxoplasmose podem provocar a surdez nas crianças. Mulheres devem tomar a vacina contra a rubéola antes da adolescência, para que estejam protegidas na gravidez, bem como seus bebês

– Teste da orelhinha: exame feito nos recém-nascidos permite verificar a presença de anormalidades auditivas

– Cuidado com objetos pontiagudos, como canetas e grampos, que, introduzidos nos ouvidos, podem causar sérias lesões

– Atraso no desenvolvimento da fala das crianças pode indicar problemas auditivos

– Uso de equipamentos de proteção para trabalhadores expostos aos riscos ocupacionais provocados pelo ruído

Tratamento

Medicações vendidas em farmácia, com prescrição de especialistas, aparelhos auditivos, implantes auditivos ósteo-ancorados, implantes cocleares – para cada tipo e grau de surdez há uma possibilidade de tratamento e melhora da audição. Mas é preciso lembrar que certos medicamentos, alguns de uso cotidiano, podem causar danos à audição – o que reforça a contraindicação da automedicação.