fbpx
RaiaDrogasil e Uber firmam parceria para delivery de farmácia em todo o Brasil
17 jun, 2022
Diga não ao PL 1774/2019
21 jun, 2022

Cinco estratégias para atrair o cliente à farmácia

O workshop Retail Farma Brasil, realizado na última terça-feira, dia 14, evidenciou os caminhos necessários para a farmácia ampliar o olhar sobre a jornada do paciente. O evento apresentou insights para permitir que os serviços farmacêuticos ganhem protagonismo e sejam potencializados como uma estratégia de marketing.

“Em uma pequena farmácia ou uma grande rede, é preciso que o ponto de venda ofereça as mesmas oportunidades de jornada, mesmo que se trate de uma sala menor ou um ambiente mais simples”, destaca Paulo Gomes, VP de relacionamento com o mercado da Retail Farma Brasil.

No evento, foram destacados os 5 eixos estatégicos do cliente numa farmácia:

Layout

A planta baixa precisa seguir uma lógica de navegação, com MIPs localizados no fundo da loja, a fim de fazer o shopper circular pelo ambiente. “A experiência deve estar alinhada com a compra por impulso e com o bom uso do atendente para trabalhar a venda assistida, com monitoramento de consultas farmacêuticas, programas da indústria ou com a utilização dos dados de CRM para campanhas de saúde”, afirma Rogério Lima, professor da ESPM e VP de conteúdo e consultoria da Retail Farma Brasil.

MIPs como gatilho para mapear o paciente

Apesar do cenário macroeconômico desfavorável, o varejo farmacêutico continua crescendo tanto em volume (6,5%) como em valor (15,4%). “Na área de medicamentos de prescrição, os produtos promovidos conseguem aumentar a média de preço e de share da varejista. Eles têm a maior representatividade das vendas online”, explica Elton Mendonça, diretor BU Pharma da IQVIA.

Digitalização por inteiro

Para Thiago Julio, diretor médico da Memed, o desafio de tirar o médico do papel passa pela construção de um ecossistema 100% digital, empoderando o paciente via varejo farmacêutico. “E o uso de programas de inteligência clínica permite ter previsibilidade de surtos e doenças, conseguindo criar uma curva de prescrições de medicamentos”, avalia.

Serviço sim, mas com diálogo

A assistência farmacêutica pressupõe muito mais do que oferta. A depender do cenário, um rol pequeno de serviços pode ser suficiente para a fidelização. “A jornada do paciente começa pelo acolhimento e entendimento das suas necessidades para, a partir daí, promover as soluções mais adequadas juntamente com a orientação do farmacêutico”, explica Flávia Thomazzi, diretora da Attive Care, farmácia de manipulação localizada em Campo Grande (MS), que foi o primeiro PDV do setor a oferecer o teste de Covid no Brasil, no Brasil, em 2020.

Tudo é marketing

Investir somente em quem está comprando agora é o maior erro de marketing que uma farmácia pode cometer. “De 100% das pessoas, apenas 3% estão comprando no momento, enquanto há 97% do público a ser trabalhado. Isso exige um posicionamento proativo da farmácia”, ressalta Emanuele Rodrigues, consultora de marketing e trade marketing. Segundo ela, é preciso ter uma estratégia omnichannel para crescer em todos os pontos de contato com os clientes, trazendo cada vez mais tráfego para as lojas virtuais e físicas.

Fonte: Panorama Farmacêutico

 

 

WhatsApp
LinkedIn
Share
Instagram