fbpx
Máscara desenvolvida na USP é capaz de inativar o vírus da Influenza
08 jun, 2022
Sanofi lança canal no WhatsApp para atendimento ao paciente
13 jun, 2022

Cellera Farma se une à suíça Ferring para lançar no Brasil medicamento inovador

A farmacêutica brasileira Cellera Farma e a Ferring, empresa suíça que atua em medicina reprodutiva, saúde materna, gastroenterologia e urologia, que desde 1950 tem como compromisso ajudar pessoas a construir famílias e a terem uma vida melhor, por meio de soluções inovadoras, acabam de firmar uma parceria para o desenvolvimento de um medicamento inovador no país. Trata-se de um fármaco indicado para pacientes que sofrem com fissura anal, diagnóstico com poucas opções terapêuticas no Brasil atualmente.

Para a Cellera Farma, segundo o presidente Omilton Visconde Júnior, é estratégico entrar num mercado com cenário competitivo favorável, no qual, atualmente, uma necessidade médica não é atendida. “Buscar alianças é o core do negócio Cellera e a parceria com a Ferring fortalece nosso posicionamento em gastroenterologia, agregando valor ao nosso negócio”, afirma Omilton.

As vendas da Cellera em 2022 deverão atingir R$ 480 milhões, um crescimento de 28% em relação a 2021. A expectativa para 2022, com o novo negócio, é ampliar a participação da farmacêutica em doenças gastrointestinais.

Para Rafael Suarez, CEO da Ferring, a oportunidade de ingressar no mercado brasileiro com um fármaco inédito traz uma perspectiva positiva. A Ferring tem um consolidado know-how de como desenvolver produtos nas áreas de fertilidade, saúde feminina, urooncologia, gastroenterologia – com especial atenção à disbiose intestinal – dentre outras.

“Não possuímos unidade fabril no Brasil. Assim, buscamos uma empresa que tivesse, ao mesmo tempo, expertise para produção de semissólidos, capacidade produtiva, capilaridade no mercado de gastro e apetite para crescer além de nossas fronteiras. E vimos na Cellera um parceiro perfeito para essa iniciativa”, explica Suarez. A Ferring investe de 18% a 20% do seu faturamento para o desenvolvimento de novos produtos em seus 12 centros de inovação em diversos países.

O produto, o DLG, será um gel, que combina dois fármacos, de uso local. Inovador, o medicamento vai acelerar o processo de cicatrização da fissura anal e controlar a dor. O DLG será produzido na planta da Cellera Farma em Indaiatuba, interior de São Paulo. Segundo a Cellera, a planta da fábrica possui capacidade produtiva e a mesma tecnologia empregada pela Ferring durante a etapa de desenvolvimento do produto, para fabricá-lo em escala industrial. “Estamos otimistas em trazer para o mercado um medicamento inovador para o tratamento de uma patologia com elevado subdiagnóstico e com grande chance de um tratamento de sucesso”, completa Visconde Júnior.

WhatsApp
LinkedIn
Share
Instagram