fbpx
Distonia: doença causa dores e contrações musculares involuntárias nos paciente
24 set, 2021
Dia Mundial do Coração – O amigo do peito merece respeito
30 set, 2021

Atividades físicas regulares protegem a saúde do coração e ainda podem resultar em doações para instituições

Brasil, São Paulo, setembro, 2021 – Desde o início da pandemia, ouvimos falar muito sobre a importância dos exercícios físicos para a saúde mental, mas há tempos já se sabe que tais práticas também são grandes aliadas à saúde do coração.

“Correr, pedalar ou mesmo caminhar são atividades que podem ser muito benéficas, tanto para quem quer prevenir cardiopatias no futuro, como para aqueles que já foram diagnosticados com alguma condição cardíaca”, explica Lídia Zytynski Moura, professora da Escola de Medicina PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Paraná e coordenadora clínica do Serviço de insuficiência cardíaca, também na PUC (PR).

Segundo a doutora, os melhores exercícios para o coração são os aeróbios, “já que fazem com que o órgão fique mais eficiente e se esforce para aumentar a frequência de batimentos e a velocidade da circulação sanguínea, bombeando o sangue com mais eficácia para o corpo todo”.

As doenças do coração são influenciadas por uma série de fatores, mas podem ser prevenidas e controladas por meio de hábitos saudáveis, como uma dieta balanceada e a atividade física regular. Para cuidar da saúde do coração, também é fundamental manter o controle da pressão arterial, já que a hipertensão faz com que o órgão tenha que exercer um esforço maior para que o sangue seja distribuído corretamente pelo corpo, aumentando o risco de cardiopatias futuras.

Para o monitoramento da pressão, é importante saber que uma nova diretriz para aferição em residências foi apresentada pela Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), ao final do ano passado, e, desde então, considera-se um quadro de hipertensão arterial quando a pressão está igual ou maior que 130 por 80 mmHg – valores um pouco mais baixos que os anteriores. Para as medições em consultório, os valores de referência continuam sendo de 140 x 90 mmHg.2

Atualmente, a preocupação quanto aos riscos da hipertensão vem crescendo mesmo entre os jovens, já que, como se sabe, o sedentarismo, o consumo de álcool, a obesidade e o estresse podem aumentar a probabilidade de um descontrole da pressão 3. São mais de 63 milhões de brasileiros com 18 anos ou mais – ou seja, 30% da população – acometidos pela doença, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Um estudo da Universidade de São Paulo (USP), publicado na revista Autophagy, que descreve exatamente quais são os mecanismos das práticas de atividades físicas na proteção das doenças do coração, demonstrou que os benefícios vão desde prevenir a caquexia – perda severa de massa muscular – até a melhora da função cardíaca e o controle da pressão arterial. Um dos achados do estudo mostrou que os exercícios aeróbicos, que são aqueles que envolvem movimentos rápidos e provocam a oxigenação das células musculares e gasto calórico, facilitam a remoção de mitocôndrias disfuncionais nas células cardíacas.1

A hipertensão arterial – ou pressão alta – é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Sua causa está relacionada a maus hábitos de saúde, incluindo alimentação inadequada e sedentarismo. Não por acaso, 829 mortes que acontecem por dia no país têm como causas doenças no coração4.

A doutora lembra ainda da importância de consultar um médico antes de iniciar qualquer nova atividade: “cada paciente deve conhecer seus limites e lançar mão de exercícios que estejam de acordo com suas condições de saúde, além de sempre seguir o tratamento prescrito corretamente”, reforça.

Setembro Vermelho: Movimento de Coração

Para celebrar o mês de conscientização das doenças do coração, disseminando informações úteis sobre cuidados de saúde, a Merck, empresa líder em ciência e tecnologia, promove a campanha Movimento de Coração.

O intuito é conscientizar a população sobre a importância da prática de atividades físicas para a saúde do coração, bem como estimular a todos a fazerem uma boa ação por meio do aplicativo KM Solidário, iniciativa que converte os exercícios físicos (pedalar, caminhar, correr ou nadar) em doações financeiras para ONGs.

Entre as iniciativas da Merck durante o mês de setembro, a empresa idealizou a #CorrAção – que acontecerá em um dia “D”, para que todos pratiquem exercícios e registrem no KM Solidário. Assim, as pessoas podem melhorar a saúde do coração enquanto contribuem com instituições de caridade. Para incrementar os esforços, a campanha conta ainda com o apoio do Grupo DPSP (Drogarias Pacheco e São Paulo) que também atua na conscientização sobre a importância dos cuidados com o coração e irá mobilizar seus clientes para participarem do “dia D”.

Durante todo o mês, os colaboradores da Merck e os seguidores do perfil da empresa no Instagram serão convidados e incentivados a compartilharem suas músicas e playlists favoritas para a prática de exercícios, utilizando a hashtag da campanha. Acompanhe as novidades no perfil da Merck: @merckbrasil.