fbpx
O ABC do AVC: O que é preciso saber sobre esse acidente mortal
08 set, 2020
O que o sedentarismo pode fazer com o corpo humano?
11 set, 2020

Suplementos Alimentares: aliados da terceira idade

A fase da existência humana que se inicia aos 60 anos pode, por que não, ser caracterizada por bem-estar, vigor e disposição – graças a uma combinação de herança genética, hábitos saudáveis de vida e cuidados adequados com a alimentação. O sucesso dessa fórmula explica por que os idosos já representam hoje cerca de 13% da população brasileira. E o papel dos suplementos alimentares nesse fenômeno demográfico deve ser destacado – e estimulado. Indicados para repor e complementar nutrientes no organismo, os suplementos alimentares podem ser encontrados facilmente em lojas de produtos naturais e, mais recentemente em farmácias – que têm investido nesse nicho promissor do mercado. Atualmente, a variedade desses produtos produz resultados que vão do ganho de massa muscular à reposição hormonal. Para a nutricionista Ellen D’arc, a necessidade e a eficiência dessa suplementação, que, entre outros resultados fisiológicos, produz aumento de massa muscular e reposição hormonal, são fruto das próprias características dessa fase da vida. “A maturidade fisiológica faz com que o metabolismo seja mais lento – daí a necessidade de multivitamínicos”. Aqui, ela responde às principais questões envolvendo a chamada “suplementação madura”.

A PARTIR  DE QUE IDADE É NECESSÁRIO O USO DE SUPLEMENTOS?

Apesar de ser mais comum o desgaste nutricional depois dos 60, não existe uma época específica para usá-los, mas uma necessidade individual. É fundamental o acompanhamento de um profissional da área, uma vez que o uso indevido não trará o efeito desejado. Importante: os suplementos devem ser associados à alimentação e não atuar como substitutos de refeições.

QUAIS NUTRIENTES COSTUMAM SOFRER BAIXA NA TERCEIRA IDADE?

Colágeno, cálcio, vitamina D, B12 e zinco são os elementos que costumam declinar ao longo dos anos, além da perda de massa muscular magra. Para saber se há deficiência nutricional, é necessário realizar exames clínicos. Mas alguns sinais podem indicar esse déficit: cansaço anormal, perda de apetite, baixa imunidade, surgimento de feridas, ganho de peso repentino, palidez e cicatrização lenta.

COMO ELES AGEM NO ORGANISMO?

Em forma de cápsulas, pó, pastilhas, líquidos, granulados e tabletes, os suplementos são absorvidos pelo organismo e fortalecem o corpo. Eles oferecem propriedades que se desgastam com o tempo. E esse é o objetivo da suplementação: garantir a dose diária de vitaminas, minerais, fibras e outros nutrientes que, por vezes, não são supridos com a alimentação.

AS TRÊS CATEGORIAS DE SUPLEMENTOS MAIS INDICADOS NESSA FASE DA VIDA

  • Hipercalóricos: rapidamente absorvidos pelo organismo por conta do índice glicêmico elevado, em geral são compostos por carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais. Usualmente utilizados para ganhar massa magra e repor aminoácidos, também são aliados em pós-operatórios.
  • Antioxidantes: combatem a oxidação do corpo, minimizam os efeitos dos radicais livres e retardam o envelhecimento. Aliados na prevenção de doenças degenerativas, são encontrados em nutrientes como vitamina C e E, selênio e fitoquímicos.
  • Hormonais: responsáveis por regularizar os hormônios e acelerar as atividades metabólicas, suplementos como vitamina B6, magnésio e zinco estabilizam a imunidade e podem até impactar na qualidade da vida sexual, uma vez que melhoram os níveis de testosterona.

Benefícios da suplementação alimentar para idosos

  • Dá energia
  • Ajuda a ganhar massa magra
  • Aumenta a imunidade
  • Recupera e cicatriza tecidos
  • Melhora a memória
  • Melhora o sistema cognitivo e emocional

O mapa da terceira idade no Brasil

Segundo dados do IBGE divulgados recentemente, a expectativa de vida dos brasileiros neste 2020 se aproxima dos 80 anos para mulheres e 74 para homens, um aumento de 39% em comparação à década de 60, quando a estimativa média era de 54 anos. Com isso, a qualidade de vida da população idosa se torna uma questão de saúde pública, na qual fatores físicos, emocionais, sociais e econômicos devem ser pensados e planejados – sempre com o objetivo de que os idosos possam viver com dignidade e plenitude das suas capacidades. Daí ser fundamental a reposição dos nutrientes adequados para essa faixa etária. Com o avanço da idade, nosso organismo passa por mudanças. Dentre elas, destaca-se a redução de algumas funções orgânicas que faz o corpo perder massa muscular, energia e, em contrapartida, ganhar massa gorda. E é esse processo que gera uma maior necessidade de suplementar vitaminas e minerais. De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), os suplementos já estão em 54% dos lares brasileiros. Mas é bom lembrar que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabelece uma série de regras para o uso desses suplementos. Indicados como complemento para alimentação, . ajudam na formação da microbiota intestinal, fortalecem o sistema imune e atuam na prevenção de doenças, sobretudo das típicas do inverno. Um dado interessante: durante esta pandemia mundial, muitas pessoas passaram a se preocupar mais em reforçar as defesas do organismo, com o uso de suplementos alimentares. Conforme dados da pesquisa Nielsen “COVID19: Impacto no Consumo ao redor do mundo”, a maior parte dos países apresentou um aumento significativo no consumo de suplementos nesse período.

No entanto, de acordo com Synésio Batista da Costa, presidente da Brasnutri, Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais, questões como segurança e qualidade precisam ser levadas em conta pelos brasileiros ao comprar os suplementos.

“Há uma demanda, porque percebemos uma mudança no comportamento da população em relação à gestão da própria saúde e bem-estar. Mas as pessoas interessadas em tomar suplementos devem falar antes com seu médico ou nutricionista. E, ao adquirir o suplemento alimentar, o consumidor precisa estar atento às normas de comercialização, verificar a composição discriminada no rótulo do produto e se este possui o registro na Anvisa”.

Ele reforça a necessidade de segurança na aquisição desses produtos. “Como existe uma livre oferta de venda pela internet e redes sociais, reforçamos a mensagem de que a população precisa verificar a procedência dos produtos, buscando adquiri-los em locais licenciados e observando os dados da rotulagem”. A orientação da Brasnutri para os lojistas é de que peçam a seus fornecedores, sejam eles fabricantes ou importadores, os laudos de análises técnicas. Esta pode ser a garantia da qualidade do produto que será comercializado em seu estabelecimento comercial ou loja online.