fbpx
MedLevensohn lança teste rápido que identifica antígeno da Covid-19
09 dez, 2020
A partir de 15/01/2021, o fim dos benefícios fiscais em São Paulo vai aumentar o preço final de medicamentos
16 dez, 2020

O novo normal da farmácia brasileira

Por Silvia Osso

Seis meses após o início da pandemia, já vivemos o “Novo Normal” – e farmácias e drogarias, que se mantiveram operantes e permanentemente abertas para ajudar a população a superar esse desafio, continuarão tendo um papel vital na era pós-Covid-19. Depende de você.

Conhece a historinha que compara a visão do pessimista e a do otimista? “Uma empresa de calçados americana manda dois representantes a determinado país da África para estudar a possibilidade de construir uma fábrica ali. E recebe os dois relatórios. Segundo um dos funcionários: “Aqui ninguém usa sapatos. Se instalarmos uma fábrica, teremos prejuízo”. O outro: “Aqui ninguém tem sapatos. Se instalarmos uma fábrica, venderemos tudo! ” Quanta diferença de visão sobre o mesmo tema! A visão que cada um tem sobre a situação reflete o toque otimista ou pessimista. Prefiro o otimista!

Não quero falar sobre os problemas da pandemia. Ela já se instalou em nosso dia a dia – e seus reflexos sanitários e mercadológicos ainda vão durar um bom tempo. O importante é buscar soluções e não lamentos. Em épocas como esta, é comum vermos empresários freando os investimentos e se retraindo da praça, tal como uma tartaruga que volta para dentro de sua casca, diante do menor sinal de perigo. O que me encanta é que há outros com perfil proativo, que aproveitam o período para fazer com que sua empresa e negócios prosperem e cresçam. Não se prendem apenas ao que faz o governo ou o setor. Focam no seu negócio!

Desafios; não problemas

O dicionário define PROATIVO como quem age antecipadamente, evitando ou resolvendo situações e problemas futuros. O empresário proativo não espera uma ação do mercado para reagir, para criar novas soluções. Busca desafios onde outros veem problemas. Ele verifica o que sua empresa precisa fazer para antecipar necessidades, ainda que não sejam evidentes. Toca o negócio com espírito criativo, procurando solucionar dificuldades, e investe em atendimento qualificado, produtos diferenciados, etc. Foca na gestão inteligente de sua empresa. Infelizmente, há outros que ficam na zona de conforto, achando que, se a farmácia tem estoque razoável e bons vendedores, só isso faz o dinheiro entrar no caixa. Pode ter certeza: isso não é verdade e nem será.

O proativo foca adequadamente no controle do estoque, oferece produtos de maior saída, os da Curva A e B, investe em lançamentos e em tudo que atenda às necessidades dos seus clientes. No setor HPC (Higiene, Perfumaria e Cosméticos), seleciona bem as marcas a trabalhar, optando por uma linha completa de uma ou mais marcas Premium e itens de saída de marcas mais populares, em vez de muitos itens esparsos – modelo que não atende a ninguém. Um gestor inovador tem disposição para sacrificar temporariamente parte de sua margem para manter-se competitivo, visto que, com o mercado em desequilíbrio, pode haver retração nas vendas, ainda que se considere um medicamento algo adquirido por necessidade.

As características do pró-ativo

Durante períodos como o que vivemos, empresários pró ativos se destacam no universo imenso das farmácias brasileiras. Agem por antecipação e:

  • Não esmorecem diante das dificuldades
  • Tratam sua farmácia ou drogaria como uma empresa
  • Cuidam da saúde financeira, separando seu dinheiro pessoal do da empresa
  • Têm um Demonstrativo de Resultados (vulgo DRE) bastante fidedigno ou passam a preocupar-se em tê-lo
  • Motivam e incentivam sua equipe
  • Cuidam impecavelmente de seus clientes, pois sabem que na farmácia o atendimento é tudo
  • São éticos e honestos, conquistando respeito e notoriedade, certos de que, com essa postura, o reconhecimento vem
  • Usam o trabalho de um mentor ou consultor para orientá-los
  • Sabem que ninguém nasce empreendedor, mas quem quer pode aprender e se aperfeiçoar a cada dia
  • Estão sempre dispostos a aprender noções de administração, marketing e gestão
  • Procuram cursos, palestras e material na internet para se aperfeiçoar
  • São humildes e, quando não sabem e/ou não têm tempo, contratam profissionais que os auxilie a fazer ou faça por eles
  • Têm estratégia clara e diferenciada, agilidade em responder às mudanças, um posicionamento diferenciado e foco em escolhas
  • Dão ao cliente o que ele espera, em farmácias voltadas para a saúde, nutrição, condicionamento físico, bem-estar infantil ou outros segmentos que a clientela deseja
  • São eficientes e ágeis nos processos e na operação da loja. Acreditam que os colaboradores devem estar a serviço do consumidor, solucionando problemas com agilidade e positividade
  • Pesquisam permanentemente se o cliente o recomendaria para alguém e se este é um divulgador de sua farmácia para outros
  • Estabelecem e perpetuam parcerias e alianças sólidas. Têm consciência de que fornecedores são amigos de jornada. Acompanham e dão tempo para que a parceria se consolide, desenvolvendo com elas cuidados com a sustentabilidade e responsabilidade social.

Em síntese, para ter sucesso nesse período é preciso inovar sem medo, exercitando um modelo de farmácia com arrumação dinâmica de produtos, organizados por categorias e sub grupos, focado na exposição correta dos produtos “de impulso”, tornando sua loja atraente aos clientes por promover inovações, lançamentos, promoções, etc. O líder, proprietário ou não, tem que estar na briga. É um modelo presente e vibrante, com conduta pessoal condizente com as metas definidas. Ele deve estar presencialmente acompanhando, ajudando e motivando colaboradores para agirem de acordo com as estratégias alinhadas. Deve prestigiar “a prata da casa”, dando destaque aos bons funcionários que estão na empresa há muitos anos e que são exemplos vivos para os iniciantes. O empreendedor de farmácia deve ainda cuidar da sua marca e trabalhá-la de forma emocional. Criar imagens positivas junto aos clientes, estabelecendo elos de fidelidade a tudo que possa refletir a identidade da marca.

Para superar este período que não chamo de crise, mas de OPORTUNIDADES, é preciso ser proativo e ter mais do que uma simples loja. A farmácia tem que ser pulsante, autêntica, promover o bem-estar e a interação social, permitindo que clientes “vivam a loja”. No caso de farmácias independentes, tudo isso depende menos de investimento e mais de muita VONTADE e ATITUDE!! Agora é arregaçar as mangas e trabalhar! Temos um “universo” de desafios e sucessos a conquistar nos próximos meses!